Política

Pedro Parente se demite da presidência da Petrobras após fim da paralisação

A demissão de Parente se dá por conta da pressão que o ex presidente da Petrobras vinha sofrendo desde que começou a paralisação dos caminhoneiros.

A demissão de Parente se dá por conta da pressão que o ex presidente da Petrobras vinha sofrendo desde que começou a paralisação dos caminhoneiros. A Petrobras que já passava por dificuldades devido a corrupção e desvio de dinheiro, sofre ainda mais com a saída de Pedro Parente, as ações da petroleira despencaram mais de 19% e projeções futuras prometem ainda mais prejuízo.

Em meio as pressões sofridas durante a paralisação e greve dos petroleiros, além de críticas à política de preços de combustíveis adotadas pela Petrobras durante a sua administração, Pedro Parente decidiu que a sua permanência não seria benéfica. Comparado com julho do ano passado, o preço dos combustíveis  comercializado nas refinarias, dispararam mais de 50% e foi o estopim para a paralisação dos caminhoneiros.

Preços praticados seguem a tendência do mercado mundial, será que isso é verdade?

A Operação Lava Jato apontou que mais de R$ 40 bilhões de reais foram desviados apenas da Petrobras, isso sem contar as várias das estatais brasileiras que também tiveram os seus cofres saqueados pelo cenário político atual, investidores estrangeiros passaram a não mais ver a petroleira como uma forma de investimento seguro, acarretando mais prejuízos e desvalorizando as ações da companhia a níveis alarmantes, e o que o governo tentou fazer? Repassar as mazelas e roubos praticados por congressistas ao povo brasileiro.

Qual a sua opinião?